Como promover mudanças efetivas em seus treinamentos comportamentais? Será que existe alguma fórmula mágica? Neste breve artigo trago algumas reflexões sobre o processo de motivação, como evitar a “conversa para boi dormir”, além de sugestões para “vender seu peixe”, dentro e fora de sala.

Sempre fui um admirador de treinamentos e palestras motivacio­nais. Ficava (e ainda fico) maravilhado com as histórias contadas, as ideias inspiradoras, os vídeos apresentados e todos os outros recursos utilizados. Perguntava a mim mesmo como era possível uma pessoa ter o “dom” de motivar outras num espaço de tempo tão cur­to, sem conhecer bagagem, dificuldades e desafios de cada um. Mas percebia também que, na maioria das vezes, todo esse entusiasmo era passageiro. Uma boa parte desses treinamentos e palestras não provocam mudanças efetivas na maioria dos participantes. Como tu­rismólogo, comparo esses eventos ao chamado “Turismo de massa”, onde na aglomeração de pessoas a individualidade não é levada em consideração, impactando no modelo de aprendizagem.

No início da minha carreira sempre demonstrei interesse na área de desenvolvimento humano, multiplicando treinamentos técnicos, mas foi em 2009 que passei a trabalhar diretamente nesta área. Sempre tive re­ceio de ministrar conteúdos comportamentais, principalmente àqueles que envolvessem diretamente a motivação. Para me sentir apto e segu­ro nestes treinamentos, estudei o tema e buscando sempre ferramentas que promovessem mudanças efetivas no comportamento humano.

Se você tem interesse em ler esse artigo completo, além de muitos outros sobre o tema, adquira já o livro Treinamentos Comportamentais da Editora Ser Mais.

Contato: fernando@duquetreinamentos.com

Por Fernando Lopes