A Duque Treinamentos está promovendo o encontro “Produtividade para vencer a crise”. Nele você vai aprender a aumentar a produtividade da sua empresa, mesmo na crise, por meio de métodos legais de estímulo ao trabalho, preservando o ambiente organizacional saudável. Fizemos algumas perguntas ao facilitador Rodrigo Fernandes Martins que trazem uma prévia do conteúdo que será abordado no encontro. Confira.

Duque Treinamentos: Como estimular o trabalho sob a ótica da CLT?

Rodrigo Fernandes Martins: A CLT entrega ao empregador mecanismos de estímulo ao trabalho por meio de sistemas de bonificação, seja em pecúnia ou em utilidade, por exemplo. Através desse sistema, se estimula a competição sadia entre os empregados, premiando aquele que exibir melhor desempenho. Para que haja segurança no uso de tal estratégia, o empregador deve saber aplicar bem os dispositivos e princípios da CLT ao contrato de trabalho, para que não haja discriminação, ou competição acirrada em demasia no ambiente de trabalho.

Duque Treinamentos: Como as leis podem me ajudar a proporcionar um ambiente de trabalho saudável?

Rodrigo Fernandes Martins: Há ainda fórmulas de incentivo ao crescimento profissional, pelo qual se oferta ao empregado um projeto de carreira, por meio de plano de cargos e salários, com estímulo à qualificação profissional e crescimento do empregado dentro do organograma da empresa. Essa receita é fundamental para a inserção do profissional na metodologia de trabalho da empresa, o que bem se adequa ao conceito da busca do pleno emprego.

Duque Treinamentos: Como a produtividade vai me ajudar a vencer a crise?

Rodrigo Fernandes Martins: Dentro do direito coletivo do trabalho, a CLT fornece diversos meios seguros de concessão de benefícios, através de negociação coletiva, em que se pode dar ao empregado maior contra prestação pecuniária, sem que haja risco de integração definitiva ao salário e qualquer incidência de carga tributária. Por fim e de maneira geral, há princípios constitucionais e de direito do trabalho que visam a manutenção do contrato de emprego, por meio de concessão de benefício ao empresário e formas de punição aos empreendedores que não estimulam a manutenção do contrato de emprego e a busca do pleno trabalho.